Lúpus: 8 Mitos e Verdades

Lúpus: 8 Mitos e Verdades

Em uma consulta reumatológica, muitos sãos os questionamentos feitos pelo paciente com suspeita ou com o diagnóstico de Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). Por isso, descrevemos nesse post alguns Mitos e Verdades sobre a doença.

A presença do exame FAN positivo quer dizer certamente que a pessoa tem lúpus

Mito! O exame FAN pode ser positivo em diversas doenças reumatológicas autoimunes (ex. artrite reumatoide, esclerose sistêmica e síndrome de Sjogren), outras doenças autoimunes (ex. vitiligo, tireoidite de Hashimoto, doença de Graves e Psoríase),  doenças infecciosas (ex hepatite C e Tuberculose), neoplasias e também em pessoas hígidas.

Não existe cura

Verdade! Infelizmente ainda não existe uma cura para o lúpus, mas tratamentos específicos ajudam a controlar os sintomas, colaborando para uma melhora na qualidade de vida.

Há uma maior incidência nos familiares de pacientes com a doença

Verdade! O lúpus tem uma taxa de recorrência razoável nas famílias: 8% dos pacientes com a doença têm pelo menos um membro da família de primeiro grau (pais, irmãos e filhos) com LES, se comparado com 0,08% da população em geral. Além disso, o LES quando ocorre em gêmeos idênticos, acomete ambos em até 30% dos casos  e 5-10% dos gêmeos não idênticos.

Lúpus eritematoso sistêmico (LES) é contagioso  (Mito)

Não existe uma causa específica para o desenvolvimento do LES e até o momento, a sua manifestação atribui-se a uma interação de fatores genéticos, hormonais, psicossociais e ambientais. Logo, o seu desenvolvimento não é decorrente de contágio.

Outras doenças podem simular o lúpus

Verdade! Um dos fatores que dificultam o diagnóstico do lúpus é a semelhança dos sintomas iniciais com os de outras doenças, devido ao seu acometimento sistêmico. O LES pode apresentar sintomas semelhantes a de outras doenças autoimunes, doenças infecciosas ou até mesmos neoplásicas. Por isso a importância da avaliação de um especialista que consiga interpretar os achados clínicos corretamente.

Não deve se expor ao sol

Verdade! A luz ultravioleta pode exacerbar a doença tanto cutânea e muitas vezes exacerbar a doença sistêmica. Por isso é  importante o uso de protetor solar, sendo de preferência fator de proteção 50 contra UVA e UVB.

Quem tem lúpus não pode engravidar

Mito! No passado acreditava-se que toda mulher com lúpus não poderia engravidar, pois aumentaria o risco de morte ou abortamento. Atualmente, com o avanço no tratamento LES e com diagnósticos mais precoces, muitas gestações são possíveis desde que sejam programadas e acompanhadas por reumatologistas e ginecologista/obstetras.

Quem tem lúpus não pode tomar qualquer vacina

Verdade! Os pacientes com LES têm restrições a determinadas vacinas quando estão em atividade de doença ou quando estão em tratamento com imunossupressão moderada a grave. Nesses casos devem ser evitadas vacinas com vírus ou bactérias vivas/atenuadas.

Não deixe de ler também: 

A Loyola e Avellar possui profissionais capacitados e tem como objetivo cuidar da saúde e bem-estar de seus pacientes.  Agende sua consulta agora mesmo:   41.3076-3054 ou whatsapp