Fibromialgia e dieta

Fibromialgia e dieta

Relato de caso demonstra melhora dos sintomas da fibromialgia em abordagem baseada em dieta

Fibromialgia e Dieta

De acordo com um relato de caso, uma dieta rigorosa e restrita levou à uma melhora rápida da maioria dos sintomas da fibromialgia em uma mulher na Itália, destacando um possível método de baixo custo e pequeno risco ao paciente.

O estudo, “Síndrome de fibromialgia: um relato de caso sobre a remissão controlada de sintomas por uma estratégia dietética”, foi publicado na revista Frontier na Medicine Rheumatology.

A fibromialgia é uma desordem complexa, crônica e muitas vezes debilitante. Os pacientes com fibromialgia costumam experimentar dor, fadiga, distúrbio do sono, alterações de humor e alterações cognitivas. Atualmente, não existem tratamentos a longo prazo muito eficazes para a fibromialgia.

Vários estudos já sugeriram que pacientes com fibromialgia podem ter níveis baixos de serotonina ou baixa atividade dela. A serotonina é um neurotransmissor que ajuda a regular diversas funções corporais.

Relato de Caso

Neste relato de caso, os médicos na Itália especificam o caso de uma paciente com fibromialgia cujos sintomas foram tratados com sucesso por meio de uma abordagem dietética rigorosa que destacou a retirada de alimentos que possam interferir na absorção do aminoácido l-triptofano (Trp), um precursor da serotonina.

A paciente, uma mulher caucasiana de 34 anos, começou a apresentar dor lombar, pernas inquietas e rigidez matinal. Na época, os exames de radiografia e  ressonância magnética revelaram uma hérnia de disco lombar, sem lesões ou anormalidades nos quadris.

Seu quadro clínico piorou nos dois anos seguintes. Os sintomas aumentaram progressivamente com uma evolução imprevisível. A paciente frequentemente apresentava sintomas incapacitantes, forçando-a  a repousar na cama devido as dores intensas.

Ela foi encaminhada a um reumatologista que a diagnosticou com fibromialgia devido à sensibilidade dolorosa aumentada, dor crônica generalizada, rigidez matinal, sono não restaurador, hipersensibilidade ao frio, depressão, ansiedade, cãibras nas pernas e pés, dor no peito, distúrbio cognitivo, síndrome do intestino irritável  e sensações de formigamento nos dedos das mãos e dos pés.

Após aprender sobre a ineficácia da maioria das terapias farmacológicas da fibromialgia, a paciente queria explorar uma nova abordagem metabólica para o tratamento de seus sintomas.

A Dieta

O tratamento foi uma dieta rigorosa com intuito de facilitar a absorção do l-triptofano, o que garantiria sua disponibilidade para a síntese da serotonina.

A frutose é um açúcar altamente reativo que afetaria negativamente a absorção do l-triptofano, portanto a ingestão de frutose era limitada, assim como o glutamato e o aspartame.

A dieta do paciente incluía ovos, carne, peixe, amêijoas, batatas, cenouras, aipo, espinafre, beterraba, acelga, chocolate amargo (pelo menos 70 por cento de cacau), arroz, painço, pó de alfarroba, nozes, óleo extra virgem e óleo de semente de uva, tomilho, sálvia, alecrim, café, chá verde e uma pequena quantidade de amêndoas.

Ela foi capaz de acompanhar seus sintomas em relação a sua dieta usando um diário alimentar. Depois de alguns dias, as mudanças alimentares levaram a uma rápida melhora de sua condição clínica. De fato, a paciente teve remissão completa da maioria dos sintomas em poucas semanas.

A paciente foi capaz de fazer diversas atividades de sua vida diária que estava acostumada a fazer antes do início de sua doença.

No entanto, alguns sintomas não foram solucionados, como sensibilidade ao frio, hipersensibilidade a odores e ruído, dismenorréia (períodos dolorosos) e lapsos de memória.

Os autores enfatizam que esse novo protocolo de tratamento deve ser considerado pelos sistemas de saúde devido à grande incidência de fibromialgia e ao baixo custo e baixo risco relacionados a esse protocolo.

Os pesquisadores acreditam que devido a sua eficácia sobre os sintomas, a ausência de efeitos colaterais de medicamentos e seu baixo custo, esta abordagem pode ser uma eficaz e acessível forma de abordagem no tratamento dos pacientes com fibromialgia. No entanto, um estudo piloto é necessário para fundamentar esta abordagem metabólica e, finalmente, avaliar a sua inclusão nas diretrizes para o tratamento clínico.

Texto publicado no Fibromyalgia News Today

Não deixe de ler também: 

Fibromialgia e alimentação: o que se sabe até o momento?

Avacen 100

Dispositivo Avacen 100 para fibromialgia ganha prêmio por inovação

Fibromialgia

Fibromialgia – sintomas, diagnóstico e tratamento

Dieta 1

Fibromialgia e Dieta: O que existe de novidade? 

A Loyola e Avellar possui profissionais capacitados e tem como objetivo cuidar da saúde e bem-estar de seus pacientes.  Agende sua consulta agora mesmo:  https://loyolaeavellar.com.br/contato/ ou 41.3076-3054

Marcelo de Loyola e Silva Avellar Fonseca CRM-PR 24-812

Dr. Marcelo de Loyola e Silva Avellar Fonseca – Reumatologista