quando-procurar-um-cardiologista-loyola-e-avellar-clinica-medica-curitiba

Cardiologista: Quando devo consultar?

O momento mais adequado para realizar uma consulta cardiológica vai depender de caso a caso. Você pode querer agendar uma consulta cardiológica somente para a realização de “check up”ou  para saber como está a saúde do seu coração antes de realizar uma atividade física. Em outros casos, você pode querer uma avaliação do cardiologista pois está com algum sintoma cardiológico ou porque tem  algum fator de risco ou histórico familiar de alguma cardiopatia. Cada situação tem que ser individualizada e nesse texto vamos ajudar você a entender o melhor momento de procurar um Cardiologista.

1- Seu clínico geral o encaminhou a um cardiologista

Se o seu clínico geral ou médico da família  está encaminhando você para um cardiologista, não deixe de marcar uma consulta. Pode ser que ele tenha percebido algum detalhe na sua história clínica ou alguma alteração em seu exame físico que necessite de uma avaliação mais minuciosa por um cardiologista.  

2- História familiar de doença cardiovascular

A doença cardíaca pode ter um forte componente genético. Se em sua família, principalmente familiares de primeiro grau, houver um padrão de doença cardíaca, incluindo colesterol, pressão alta, doença coronariana precoce ( menos de 55 anos em homens e 65 em mulheres) , não deixe de fazer uma avaliação com um cardiologista, pois ele vai determinar como isso afeta seu risco e pode solicitar testes ou recomendar estratégias preventivas.

3- Colesterol alto

A detecção do colesterol elevado é realizada através de exames laboratoriais de rotina. Embora o exame possa ser solicitado nos mais jovens com fatores de risco e histórico familiar de colesterol alto, o mais comum é que seja realizado a partir dos 30 anos. A periodicidade para realizar os exames vai depender dos resultados encontrados e dos fatores de risco e doenças subjacentes.  

Dessa forma, como o colesterol elevado é um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares, seu diagnóstico e tratamento adequados são de suma importância. Converse com seu cardiologista sobre alimentos saudáveis para o coração e como monitorar o colesterol para reduzir as chances de doenças cardíacas.

4- Pressão arterial elevada

Avaliar com regularidade (anualmente) a pressão arterial é fundamental e deve ocorrer a partir dos 20 anos de idade. Se você começou a perceber que os valores de sua pressão arterial estão elevados ou apresentando picos, é importante realizar uma avaliação especializada. Um cardiologista pode ajudá-lo a determinar se você tem hipertensão arterial e realizar o tratamento caso necessário. Como a hipertensão arterial é silenciosa na maioria das vezes e é fator de risco para doenças cardíacas e derrame, o diagnóstico e tratamento corretos são imprescindíveis. 

5- História de tabagismo

Já é sabido que o tabagismo aumenta a chance de desenvolver doenças cardiovasculares e pode contribuir para hipertensão e o risco de câncer. Consequentemente, se você é fumante ou já foi fumante, você está em um grupo de risco. Agendar uma consulta com um cardiologista é interessante para ele conversar sobre o assunto e orientar sobre mudanças comportamentais e opções de tratamento para a cessação do tabagismo.

Não se esqueça! O tabagismo é um dos principais fatores de risco evitáveis para doenças cardiovasculares.

6- Diabetes

Sabe-se que o diabetes aumenta de forma consistente o risco de doenças cardiovasculares e cerebrovasculares. Os adultos com diabetes, por exemplo, têm duas a quatro vezes mais probabilidade de ter doenças cardíacas do que os adultos sem diabetes. 

Logo, se você é diabético, uma avaliação cardiológica é fundamental para ajudar a determinar quais estratégias de tratamento ou prevenção podem reduzir seu risco.

Adote hábitos saudáveis  e realize check ups periódicos

7- História de Pré-Eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é uma complicação potencialmente perigosa da gravidez ou pós parto, caracterizada por pressão arterial elevada. Mulheres com histórico de pré-eclâmpsia estão duas vezes mais propensas a infarto e doenças cardiovasculares e quatro vezes mais suscetíveis à insuficiência cardíaca. Se você teve pré-eclâmpsia durante qualquer gravidez, é melhor fazer uma avaliação cardiológica

8- Plano de iniciar uma atividade física

A prática de atividade física é fundamental para uma boa saúde e qualidade de vida. A atividade física regular pode reduzir o risco de desenvolvimento de diversas doenças como diabetes, dislipidemia, hipertensão arterial e outras doenças cardiovasculares. No entanto, certas doenças cardíacas podem tornar a atividade física menos segura. Antes de iniciar qualquer exercício físico, seja recreacional, amador ou profissional, converse com um cardiologista. 

9 – Sintomas de falta de ar, palpitação e dor no peito  

A avaliação com um cardiologista é fundamental para determinar se esses sintomas estão relacionados com problemas cardíacos ou não. No caso da dor torácica, orienta-se não esperar uma consulta e sim procurar um pronto atendimento para uma melhor avaliação.

A Loyola e Avellar possui profissionais capacitados e tem como objetivo cuidar da saúde e bem-estar de seus pacientes.  Agende sua consulta agora mesmo:

https://loyolaeavellar.com.br/contato/ ou 41.3076-3054

Alexandre cardiologista curitiba

Dr. Alexandre de Loyola e Silva Avellar Fonseca – Cardiologista  – Curitiba