Cuidados com o coração pós Covid-19

Covid-19 e o Coração

Embora a Covid-19 seja conhecida como uma infecção respiratória, há evidências cada vez maiores do comprometimento do coração. Alguns estudos demonstraram que quase um quarto das pessoas hospitalizadas com COVID-19 desenvolveram lesão no miocárdio.  Além disso, é importante colocar isso em contraste com outras doenças virais respiratórias comuns. Nestes casos, as pessoas mais doentes só apresentam lesão cardíaca em cerca de um por cento dos casos.

Uma das alterações cardiológicas encontradas nos pacientes após infecção por Covid-19 é a inflamação do músculo cardíaco, conhecida como miocardite. A miocardite é uma condição com manifestação clínica diversa. Dessa forma, pode ser assintomática ou complicar com insuficiência cardíaca, arritmias e até levar ao óbito.

Cuidados antes de realizar atividade física após infecção por Covid-19

Para pacientes que se recuperaram do COVID-19, o desejo de retornar à vida normal pode ser grande. Mas antes de voltar à sua rotina normal, especificamente à sua rotina de exercícios, os médicos estão recomendando que façam uma avaliação cardiológica. Até porque não se sabe as implicações de longo prazo das infecções por Covid-19 na estrutura e função do coração. E principalmente, na segurança dos exercícios após a infecção.

Além disso, começar a se exercitar muito rápido ou fazer exercícios muito cedo, sem estar ciente da condição do seu coração, pode ter efeitos negativos. 

E quem deve realizar um check up cardiológico antes de ser liberado para exercícios?

A recomendação de um check up cardiológico vai depender de cada caso.   

Por exemplo, pacientes sem comorbidades que tiveram casos leves de Covid-19 ou eram assintomáticos, o rastreamento cardíaco não é considerado obrigatório.  A doença leve inclui sintomas como dor de cabeça, perda de paladar ou olfato, tosse e dor de garganta.

Nesse sentido, recomenda-se começar com 50% da atividade que se fazia anteriormente e aumentar gradualmente em 10% por semana. É fundamental  ouvir o que seu corpo está lhe dizendo. 

Os praticantes de exercícios recreativos que tiveram quadro moderado a grave devem consultar um cardiologista antes de iniciar um plano de exercícios.  Assim como aqueles que  tiveram COVID-19 e apresentam problemas cardíacos ou outras condições como diabetes que podem afetar o coração. Geralmente, os casos mais graves manifestam com febre persistente, calafrios, fadiga intensa, falta de ar ou dor no peito. 

Quais exames cardiológicos são indicados?

A triagem necessária depende do indivíduo e do quadro clínico apresentado.  E dentre os exames que podem ser solicitados pelo seu médico incluem:

Eletrocardiograma (ECG): registra os sinais elétricos em seu coração. É uma boa maneira de detectar arritmias.

Ecocardiograma: utiliza as ondas sonoras para produzir imagens do seu coração, como um ultrassom. É usado para detectar problemas no músculo cardíaco, nas válvulas ou câmaras do coração.

Ressonância Cardíaca: a ressonância magnética cria imagens detalhadas dos órgãos, incluindo o coração. Portanto, ela avalia o tamanho e função, extensão do dano, problemas estruturais ou inflamação.

Sinais de alerta pós Covid-19

Recomenda-se que qualquer pessoa que retorne aos exercícios após Covid esteja atenta a sintomas que possam indicar uma possível complicação cardíaca.

Dessa forma, os sinais de alerta que justificam uma avaliação médica imediata incluem:

  • Dor no peito
  • Falta de ar incomum
  • Palpitações cardíacas
  • Tontura
  • Desmaio com o exercício físico