bruxismo-causas-sintomas-e-tratamento-curitiba-loyolla-e-avellar

Bruxismo: causas, sintomas e tratamento

O que é Bruxismo?

O Bruxismo é uma atividade oral caracterizada pelo ranger ou apertar dos dentes, que pode ocorrer durante o sono (associado à episódios de micro despertares de 3 a 15 segundos) ou em vigília (realizado quando o paciente está acordado).

A definição mais recente para o Bruxismo do Sono é que este é um distúrbio de movimento, relacionado ao sono, em que ocorrem contrações repetidas dos músculos da mastigação e que, em algum momento, pode ocorrer o ranger de dentes, podendo levar o paciente a apresentar dor muscular e/ou articular, dores de cabeça e sensibilidade nos dentes.

Já o Bruxismo de Vigília é caracterizado por uma atividade semi-involuntária da mandíbula, de apertar os dentes enquanto o indivíduo se encontra acordado. Nesse caso, geralmente não ocorre o ranger de dentes. E que quando associado ao sono não reparador também pode gerar dor.

Causas e Fatores de Risco

O Bruxismo do Sono pode ser classificado como primário ou secundário. No primário, não existe uma causa aparente, podendo ser um distúrbio crônico persistente. Já o bruxismo secundário está associado a transtornos clínicos, tais como a doença de Parkinson, síndrome de Gilles de la Tourette, refluxo gastroesofágico, fibromialgia, anorexia e bulimia nervosa; outros transtornos do sono, como a síndrome da apnéia obstrutiva do sono; e devido ao uso de drogas e medicamentos, como as anfetaminas, cocaína, ecstasy, nicotina, álcool, antidepressivos, entre outros.

Segundo os autores Gary D. Klasser, Nathalie Rei e Gilles Lavigne, no artigo  Sleep Bruxism Etiology: The Evolution of a Changing Paradigm , a etiologia do bruxismo é multifatorial envolvendo processos fisiológicos complexos. Fatores hereditários e resistência das vias aéreas superiores (dificuldade na passagem do ar ao respirar) também são considerados fatores etiológicos do bruxismo do sono. Um estudo epidemiológico recente, que utilizou polissonografia para diagnóstico de Bruxismo do sono, encontrou uma associação significativa entre este último e queixa geral de insônia.

Atualmente, não se considera mais como fator causal de Bruxismo do sono fatores mecânicos como discrepâncias oclusais ou ainda, problemas psicológicos, como estresse, ansiedade ou depressão ou uma combinação dos três.

No entanto, no caso do Bruxismo em Vigília, embora a fisiopatologia ainda não seja totalmente conhecida, sabe-se que o estresse, ansiedade, nervosismo e períodos de concentração são fatores predisponentes.

Como saber se tenho Bruxismo?

O diagnóstico do Bruxismo do Sono é obtido através da entrevista e do exame clínico específico do paciente e, através da polissonografia, que consiste no melhor exame para se comprovar a presença de bruxismo do sono.

A queixa do ranger dos dentes durante a noite é o que costuma levar o paciente a procurar tratamento. No entanto, outros sinais e sintomas também podem ser observados, como cefaléias matinais, dor articular pela manhã, desgaste dentário, hipersensibilidade dental, fratura de dentes e restaurações, hipertrofia muscular, etc., mas geralmente não são conclusivos.

Qual o tratamento para o Bruxismo?

Ainda não se conhece um tratamento eficaz que trate a real causa do Bruxismo. Até porque sua etiologia não está bem definida. Identificar e controlar os fatores que podem levar ao desenvolvimento do bruxismo do sono secundário (consequente de alguma patologia ou do uso de medicamentos que estimulem o ranger de dentes) pode ajudar no seu controle.

A Odontologia utiliza como ferramenta para o tratamento as placas interoclusais em acrílico com o objetivo de prevenir danos às estruturas orofaciais e aliviar a dor. Aliadas à isso, técnicas de relaxamento, hipnose, medidas de higiene do sono, psicoterapia podem trazer benefícios. O uso do biofeedback e de aplicativos de celular que auxiliam na identificação e controle do Bruxismo em Vigília, também podem ser muito úteis.

A toxina botulínica é outra opção bastante comentada e utilizada atualmente para o tratamento do Bruxismo. No entanto, seu uso deve ser bastante criterioso. Tratamentos farmacológicos também tem sido estudados para o tratamento de bruxismo, mas normalmente são indicados para casos graves.

Você reconhece algum desses sintomas? Gostaria de fazer uma avaliação para obter o correto diagnóstico? A Dra. Camila de Loyola e Silva Avellar Fonseca é especialista na área de Disfunção da ATM e Dor Orofacial. Agende já seu horário: 41.3076-3054

Dr. Camila de Loyola e Silva Avellar Fonseca CRO 13150-PR

ORTODONTIA E DISFUNÇÃO DA ATM


Não deixe de le
r também: 

dicas-para-dormir-bem-loyola-eavellar-clinica-medica-curitiba

15 Dicas para dormir bem