A importância da saúde bucal para a Gravidez

É dito por muitas mulheres que a gravidez é um período fundamental repleto de felicidades e descobertas. Algumas conseguem planejar o momento certo, outras são surpreendidas com a notícia. De qualquer forma, uma nova vida está por vir, e a saúde da mãe e do bebê se tornam prioridades. Os pré-natais médicos já são de praxe na maioria das situações, porém é necessário incluir a parte odontológica na lista de preocupações.

Durante o período gestacional, os níveis de estrogênio e progesterona tendem a aumentar de 10 a 30 vezes quando comparados com os níveis encontrados durante o ciclo menstrual. Estas mudanças apresentam reflexos na cavidade bucal, pois estes hormônios têm receptores específicos no tecido gengival, no ligamento periodontal, nas células formadoras de osso, os osteoblastos, e no periósteo, que é uma membrana que reveste a parte externa do osso.

Uma alteração bem frequente é o sangramento das gengivas, a GENGIVITE, que acomete uma grande parcela das mulheres grávidas, e é exacerbada pela elevação dos níveis hormonais. A progesterona é vasodilatadora e tem influência no reparo e na manutenção tecidual, já o estrogênio aumenta os níveis de glicogênio no epitélio gengival, diminui a ceratinização e acaba reduzindo a barreira epitelial gengival.

É importante ressaltar que a gravidez NÃO é causa de inflamação nas gengivas! A gengivite, em qualquer pessoa, tem início pelo acúmulo de placa bacteriana, ou seja, o período gestacional não é a causa, mas tem fatores que agravam o quadro.

Outra patologia muito estudada em grávidas e as suas consequências para gestante e feto é a PERIODONTITE, a evolução da gengivite. Aproximadamente 40% das gestantes apresentam algum quadro de doença periodontal, que tem sido relacionada com a ocorrência de partos prematuros e o nascimento de bebês abaixo do peso. Estudos já encontraram espécies bacterianas da periodontite no líquido amniótico de mulheres que passaram pelo parto prematuro.

A presença da bactéria Fusobacterium nucleatum, muito frequente em infecções periodontais, fortifica esta conexão. Durante a doença periodontal, os níveis de Prostaglandina E(PGE2) e TNF-α (mediador pró-inflamação) ficam elevados, sendo que a PGEé um importante reguladora dos processos fisiológicos do parto e o TNF-α se manifesta em casos de prematuridade no nascimento. Ou seja, sítios com infecção periodontal podem atuar como fonte de substâncias feto tóxicas.

Desta forma, o ideal seria a mulher estabelecer e manter uma saúde bucal de nível excelente desde antes ao período gestacional, porém muitas vezes isto não é possível. Muitas mulheres ficam em dúvida se podem ir ao dentista durante a gravidez, e a resposta é SIM, você deve ir ao dentista! Um acompanhamento correto para evitar ou saber COMO e QUANDO agir no caso do aparecimento de alguma alteração.

Marque já uma avaliação com a Dra. Camila de Loyola e Silva Avellar Fonseca CRO/PR 13.150. A nossa especialista em Ortodontia aguarda seu contato pelo WhatsApp 41 99782-8133 ou pelo nosso telefone: 41 3076-3054.